Links

http://www.braillu.rg.com.br/ - Site da Professora. Luciane
http://cienciahoje.uol.com.br/49516
http://www.civiam.com.br/lista_necessidades.php?scateg=327
http://incunesp.dolphynsistem.com.br/index.php?section=49

http://www.tele-centros.org/discapacitados/

 

Projeto de Extensão - "Inclusão de Pessoas Cegas na Escola e no Mundo Digital"

Módulo I - "Curso de grafia Braille - "Semeando leitores e escritores competentes"

Módulo II - "Sistema DOSVOX - Módulo Introdutório"

Resumo descritivo das aulas do Curso

Álbum de Fotográfias I

Álbum de Fotográfias II

Álbum de Fotográfia III

Álbum de Fotográfia IV - Projetos de Aulas

Álbum de Fotográfia V

Lista de Presença

Outubro
Novembro
Dezembro

Enviar Mensagem

Livro de Visitas - Envie seu Torpedo

 

Noticias

Microsoft desenvolve tradutor para cegos

 

Projeto - "Inclusão de Pessoas Cegas na Escola e no Mundo Digital"

Duração do Projeto: 2007

Objetivos:
Nossa Constituição Federal estabelece que todos têm direito à educação. As pessoas com necessidades especiais devem ser educadas preferencialmente na rede regular de ensino (art. 208, III). Assim, torna-se urgente a formação de recursos humanos com habilidades e competências para oferecerem ensino de qualidade às pessoas com necessidades especiais. Os documentos oficiais do Ministério da Educação afirmam que -não há como ter uma escola regular eficaz quanto ao desenvolvimento e aprendizagem dos educandos especiais sem que seus professores, demais técnicos, pessoal administrativo e auxiliar sejam preparados para atendê-los adequadamente - (PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO - Educação Especial) Recentemente foi aprovado o texto da Convenção Internacional dos Direitos das Pessoas com Deficiência, pelo comitê ad hoc da ONU, que trará enorme influência nas políticas públicas em defesa dos direitos das pessoas com deficiência. Tais mudanças legais surgem como desafio às Universidades que formam professores. Também a sociedade espera que elas, enquanto instituições privilegiadas quanto à criação de tecnologias e de metodologias alternativas de ensino, respondam prontamente às suas necessidades de inclusão social. Dessa forma, urge medidas eficazes e eficientes que venham a contribuir para a formação dos profissionais da educação de maneira que, ao entrarem no mercado de trabalho, possam responder adequadamente aos desafios da sociedade inclusiva. Justifica-se, assim, a presente proposta de se realizar, no campus de Guaratinguetá um curso de extensão objetivando ampliar e aprofundar os conhecimentos de seus licenciandos e parceiros quanto ao atendimento escolar de pessoas com deficiência visual. Será uma resposta inovadora aos desafios sociais da comunidade em que a Universidade está inserida, disponibilizando aos seus alunos e docentes da rede pública recursos para aperfeiçoamento de sua formação docente. Não há como estabelecer quantitativamente os benefícios que as escolas públicas usufruirão com este curso, uma vez que esta Universidade tem alunos oriundos de muitas cidades do estado e que estarão promovendo a inclusão social de pessoas que, juntamente com os professores da rede pública de educação, neste momento, segundo valores apresentados pelo IBGE, São Paulo é o estado com o maior número de cegos (23.900), seguido pela Bahia (15.400).

Justificativa

Pretende-se com este projeto continuar a atender os objetivos da UNIVERSIDADE/FEG quais sejam: -estimular a atualização do conhecimento, a troca de experiências, desempenho pleno do papel da cidadania de pessoas com necessidades especiais tornando-as socialmente produtivas, -Assegurar às pessoas com necessidades especiais uma boa qualidade de vida e na perspectiva da Educação Continuada, participarem de atividades educativas, com acesso aos recursos da informática, proporcionando a inclusão digital, -Estimular formas eficazes de veiculação do conhecimento, em particular, no que diz respeito às pessoas portadoras de necessidades especiais como fator de integração social incontestável e ferramenta para o exercício pleno da cidadania: - capacitação de profissionais de forma a permitir o acesso de deficientes às escolas e classe comum

Coordenador:

Maria de Fátima de Castro Lacaz Santos

Ricardo Wurthmann Saad

Instituição Parceira - Prefeituras participantes do projeto institucional da UNESP "Pedagogia Cidadã"

Prefeitura Municipal de Aparecida
Prefeitura Municipal de Potim
Prefeitura Municipal de Lorena

Prefeitura Municipal de Guaratingueta - Secretária de Educação
ILA - Organização não Governamental - Instituto Lucas Amoroso

Atividades Desenvolvidas

Pretendemos desenvolver dentro do projeto proposto dois módulos de cursos de forma a capacitar professores/multiplicadores:

Módulo I


Tema: Curso de Grafia Braille - "Semeando leitores e escritores competentes" - módulo introdutório, uso do sistema Braille e a utilização de recursos básicos para leitura e escrita, discutindo sua utilização para pessoas com deficiência visual, bem como os benefícios de inclusão sócio-educacional.


Objetivos: Capacitar professores/multiplicadores do Sistema Braille e a utilização de recursos básicos para leitura e escrita.

Justificativa: Ao tentar empregar um conjunto de signos convencionais usados pelos membros de uma mesma comunidade, o homem utiliza a linguagem como sendo a capacidade de comunicar-se por meio de uma língua. Toda essa atividade comunicativa revela a necessidade de estabelecer um contato mais direto com as regras que a língua oferece. No caso dos deficientes visuais, cujo contato com a palavra escrita fica comprometido, como podemos viabilizar essa comunicação partindo da necessidade de empregar uma linguagem acessível às suas condições? De que forma podemos garantir a sua inclusão educacional, profissional e social por meio da utilização de ferramentas que os permitem exercer, plenamente, sua atividade comunicativa e de alfabetização? Para responder a estes questionamentos, torna-se urgente a formação de recursos humanos com habilidades e competências para oferecer ensino de qualidade às pessoas com necessidades especiais.

Conteúdo programático:

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
CONTEÚDO
ESTRATÉGIAS
RECURSOS
1. Conceituar o Sistema Braille como recurso indispensável de acesso ao conhecimento por deficientes visuais, dados históricos e sua aplicação nos processos de leitura e escrita; Dados estatísticos; Deficiência visual e acesso ao conhecimento; Histórico do Sistema Braille; Percepção sensorial e fase preparatória; Alfabetização: Aspectos gerais sobre leitura e escrita em Braille; Apresentação em slide; Aula expositiva: leitura de texto,
Introdução do conteúdo com participação do aluno;
Recursos audio-visuais; Apostila teórica;
2. Esclarecer sobre dicas de relacionamento entre sociedade e deficiente visual, contribuindo para um comportamento mais "inclusivo"; Dicas de relacionamento e com deficientes visuais; Contribuição ao processo de inclusão escolar Encenação: trabalho em grupo; reflexão; Texto: Dicas de Relacionamento com deficientes visuais;
3. Compreender a estrutura básica do Sistema Braille, empregando tais recursos de leitura e escrita nas atividades diárias; Código Braille, sua estrutura, uso e aplicação; Técnicas de leitura e escrita em Braille; Aula expositiva; Construção coletiva; debate; Apostila teórica; materiais pedagógicos adaptados; materiais específicos para produção Braille;
4. Introduzir conceitos sobre materiais para produção da escrita em Braille, normas técnicas, uso e aplicação em diferentes formatos de textos; Manipular materiais de produção da escrita Braille; Normas técnicas de produção de textos; Simbologia alfabética, sinais de pontuação e numerais; Leitura/escrita Braille; Ditado; cópia/reprodução de sinais;
construção de textos;
Apostila Braille; reglete, punção e folha; Máquina de datilografia Braille; Materiais adaptados; folhas escritas em Braille
5. Reconhecer e interpretar o código Braille, através da leitura e transcrição das representações em relevo. leitura e transcrição; Interpretação dos sinais Trabalho em equipe; produção individual Apostila Braille, jogos: bingo e caça-palavras; textos avulsos;
6. Viabilizar o acesso dos educandos à materiais adaptados e à recursos que favoreçam a sua inclusão sócio-educacional. Adaptar materiais para uso na alfabetização do deficiente visual; Produzir aulas acessíveis aos deficientes visuais; Utilização de recursos, estratégias e processos de inclusão escolar.; Oficina de construção de materiais; pesquisa; exposição de materiais com participação dos alunos; Apresentação de trabalho. Emborrachado E.v.a e cola; modelos de jogos a serem desenvolvidos



Metodologia:

Trata-se de um curso totalmente presencial desenvolvido para capacitar profissionais da educação no uso e aplicação da Grafia Braille para a Língua Portuguesa. Utilizaremos em nossas aulas materiais teóricos (slide e apostila), instrumentos de escrita Braille, atividades práticas, materiais em relevo adaptados para deficientes visuais, jogos diversos e tarefas a serem desenvolvidas.


Sistema de Avaliação:

A avaliação será processual, tendo em vista o aproveitamento dos cursistas diante das atividades propostas. Uma atividade final será sugerida, a fim de sistematizar os conceitos do curso, bem como levar em conta todos os avanços e todo desempenho durante o processo.

Carga Horária: 60 Horas

Voltar

Módulo II

Desenvolvimento do Módulo II em 2008

 

Esta página não é uma publicação oficial da UNESP, e seu conteúdo não foi examinado e/ou editado por esta instituição. A responsabilidade por seu conteúdo é exclusivamente do autor.

Última atualização: 31.10.2007